Pensa                          

Antes de maldizer a própria sorte,   
Pensa nos tristes de alma consumida,   
Que vagueiam nas lágrimas da vida,   
Sem migalha de amor que os reconforte.   
   
Que a retaguarda escura nos enxorte!   
Contemplemos a noite indefinida   
Dos que seguem sem pão e sem guarida,   
Entre a dor e a aflição, a treva e a morte!...   

Pensa e traze aos que choram no carinho   
A fatia de luz do teu caminho,   
Pelas mãos da bondade, terna e boa...   

E encontrarás no pranto da amargura   
A fonte cristalina que te apura   
E a Presença do Céu que te abençoa.   

(Psicografado em Pedro Leopoldo, MG,   
em 31 de julho de 1954)
 
  
Médium: Francisco Cândido Xavier